Home
Promoções
Preços
Pneus
Estação de Serviço
Acessórios
Facebook
Contactos
Onde Estamos
Protocolos


Somos especialistas em Pneus (a nossa empresa é sócia fundadora da Pneuport, sendo o Posto 35), e comercializamos, a preços competitivos, as principais marcas de Pneus presentes no Mercado Nacional.

Também comercializamos diversas marcas de jantes de liga leve, nomeadamente Momo, Stilwheel, RVS, Brock, Repwheel (Réplicas), Mille Miglia, AVUS, Alesio, ATP, etc; com preços a partir de 61,99€ e conjuntos de pernes de segurança com preços a partir de 17€.

Não deixe de nos consultar antes de comprar!

orcamentos@pneuspocobispo.com

O Posto de Pneus encontra-se em funcionamento todos os Dias Úteis das 9H00 às 18H30 e ao Sábado das 9H00 às 13H00 e procedemos ao envio de pneus para todo o território nacional (continente e ilhas).

Na aquisição de pneus novos aconselhamos:

- A substituição das válvulas, uma vez que são de borracha e vão envelhecendo com o tempo e a exposição atmosférica e o rebentamento de uma válvula põe em causa a segurança dos ocupantes da viatura e provoca frequentemente a perda do pneu.

- O equilíbrio de rodas, em particular no eixo dianteiro, uma vez que elimina vibrações, proporciona maior conforto e reduz o desgaste dos órgãos mecânicos da viatura.

- O alinhamento de direcção, que reduz o desgaste dos pneus e optimiza o comportamento dinâmico contribuindo para uma maior segurança.

AS CERCA DE 50 MARCAS DE PNEUS QUE COMERCIALIZAMOS (com hiperligação para os respectivos sites):

Naturalmente que, entre 50 marcas, pode tornar-se dificil a escolha dos seus futuros pneus, pelo que tentaremos contribuir com a nossa experiência para a sua decisão.

Como terá notado, existem, para além de muitos produtores que comercializam uma única marca, sete grupos internacionais que comercializam pneus sob várias marcas, destinados a segmentos de mercado diferentes e com caracteristicas diversas.

 Ainda que de uma forma algo simplista, a opção por uma dada marca de pneus pode resumir-se a duas alternativas, uma marca "premium", que priveligia a qualidade acima de tudo e representa a expressão dos últimos avanços tecnológicos, ou a escolha de uma marca mais económica e que, na maioria das vezes, evidencia uma melhor relação qualidade/preço.  

A melhor escolha em qualquer produto, e também nos pneus, reside na relação qualidade/preço, pelo que nem sempre um pneu que dure mais é a opção correcta, dependendo da média anual de quilómetros percorridos, se o veiculo tem garagem ou não (e logo os pneus estão mais expostos aos agentes climatéricos) e do preço do pneu face às alternativas existentes. O que nunca deve ser menosprezado é a segurança e fiabilidade do pneu e foi também essa a nossa preocupação quer nas escolhas acima, quer na definição das marcas em promoção.

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES TÉCNICAS

Os pneus são os únicos componentes de um carro que estão em contacto com o solo, pelo que o comportamento e segurança do seu carro dependem do comportamento dos seus pneus. A verificação da profundidade do piso, de desgastes anormais e da pressão são alguns dos cuidados a ter periodicamente.

Quando os fabricantes projectam os seus pneus fazem opções a nível de comportamento em seco e molhado, borracha de composto mais mole ou mais duro, melhor conforto ou mais performance, etc. Por estas razões nem todos os pneus são iguais, nem têm um desempenho bom em todas as situações.

Um pneu mais confortável tem um perfil alto e dobra em curva quando sujeito a grandes esforços, enquanto um pneu mais desportivo tem um perfil mais baixo e dobra menos em curva. Um pneu pode ser muito bom em piso seco, com elevado poder de tracção e ter uma profundidade de piso reduzida, mas esse mesmo pneu não será indicado para piso molhado! Uma borracha mais macia vai ter mais poder de tracção mas normalmente gasta mais rápido. Assim, na escolha de um pneu é necessário ter em conta as condições de utilização.

COMO INTERPRETAR A  MEDIDA (Exemplo: 195/65R15 91T)

195 é a largura do pneu em milímetros.
65 é a relação (em %) entre a altura do pneu e a largura
R tipo de construção, neste caso Radial                                                                      15 diâmetro da jante em polegadas 
índice de carga 91 índice de carga 
T índice de velocidade

ÍNDICES DE VELOCIDADE

Todos os pneus têm uma letra que indica a velocidade máxima para que o pneu foi concebido. Se esta velocidade for ultrapassada esporadicamente não haverá problema, contudo não se deverá rodar frequentemente numa velocidade superior ao que foi especificado para determinado pneu. A seguinte tabela mostra a letra do índice de velocidade e a velocidade máxima para que o pneu foi desenvolvido em km/h.

Simbolo  Velocidade máxima
S180
T190
H210
V240
W270
Y300
ZR>240
VR>270

ÍNDICES DE CARGA

Todos os pneus têm uma indicação do índice de carga, que corresponde ao peso máximo suportado por cada pneu e que, nos pneus ligeiros, varia entre o índice 65 (290 Kg) e o índice 110 (1060 Kg).

PRESSÃO DOS PNEUS

Rodar com a pressão correcta em todos os pneus é muito importante, uma vez que se a pressão não for idêntica em pneus do mesmo eixo pode levar a um comportamento anormal do veículo. Rodar com pressão baixa nos pneus pode provocar aquecimento excessivo e a destruição prematura do pneu, bem como desgaste nas partes laterais do piso. Também não deve ultrapassar a pressão máxima permitida em cada pneu, uma vez que, para além de desconforto na condução, os pneus têm mais tendência para se gastar na zona central do piso.

Assim, tenha em atenção os seguintes cuidados:

1 - Controle regularmente a pressão, dado que aumenta a longevidade dos pneus e permite poupar combustível.

2 - Se o carro estiver carregado, por exemplo, quando partir de férias, corrija a pressão dos pneus: esta terá de ser um pouco mais elevada (consulte o manual do carro).

3 - Verifique com frequência a borracha. O código da estrada proíbe circular com um relevo inferior a 1,6 milímetros. As bolhas ou fissuras na borracha são também sinais de alerta que reduzem a segurança na estrada. 

Quando colocar pneus novos numa oficina, entregue os usados. Os vendedores são obrigados a aceitá-los, desde que sejam do mesmo tipo e em igual quantidade. Se trocar os pneus por conta própria, deposite os antigos num dos pontos de recolha da Valorpneu (www.valorpneu.pt). Esta entidade é responsável pelo seu reencaminhamento para tratamento adequado e não paga nada na entrega, pois os custos para tratar os pneus velhos (taxa Ecovalor) são cobrados na compra dos novos. Abandonar pneus na natureza é um atentado ao ambiente, punido com multas.

EQUILIBRAGEM DOS PNEUS

Um pneu correctamente equilibrado é aquele em que as massas estão distribuídas uniformemente sobre o eixo de rotação. Quando isso não acontece, causa vibrações desconfortáveis e que diminuem a vida útil dos pneus e de outros componentes da suspensão. Se existir uma vibração no volante dependente da velocidade, que se pode notar a partir dos 80km/h, pode ser devido a um pneu mal equilibrado ou mesmo ao facto de este não se encontrar completamente redondo devido a uma travagem brusca ou a buracos na estrada, que, por vezes, danificam as lonas interiores do pneu provocando a sua "ovalização". 

ALINHAMENTO DE DIRECÇÃO

É muito importante ter a direcção correctamente alinhada, dado que as consequências de uma anomalia a este nível são muito mais gravosas do que o custo de alinhar a direcção, não apenas pela falta de segurança que acarreta, mas também pelo elevado desgaste que provoca nos pneus exigindo a sua substituição mais depressa que em condições normais.

Sempre que detectar que, em linha recta, o veiculo desvia para um dos lados quando larga o volante ou que os pneus apresentam um desgaste mais elevado de um dos lados, é altura de alinhar a direcção. Este alinhamento na maioria dos veículos é apenas de convergência dianteira, uma vez que não têm possibilidade de afinação do eixo traseiro, mas sempre que possível é aconselhável fazer a convergência às 4 rodas e em casos excepcionais pode ser também necessário fazer a afinação do camber.

Se notar que o pneu está a desgastar mais de ambos os lados ou ao centro, isso em principio não se deverá à desafinação da direcção, mas sim a pressão demasiado baixa ou elevada, respectivamente, conforme explicado acima.

ROTAÇÃO DOS PNEUS

Os pneus do eixo onde o carro tem tracção poderão ter maior tendência para gastar mais depressa, pelo que sensivelmente a meio da vida útil dos mesmos deverá fazer-se a sua rotação. É necessário ter em atenção que alguns pneus são assimétricos e não podem ser montados em qualquer posição sendo necessário respeitar o sentido de rotação.

Contudo, a recomendação acima só se aplica quando os quatro pneus são montados na mesma altura ou com um intervalo de quilómetros inferior a 10 000 Km. Quando isso não acontece, considerava-se, até há pouco tempo, que os pneus em melhor estado deviam ser montados no eixo dianteiro, uma vez que é o eixo direccional. Contudo, recentemente alguns fabricantes começaram a recomendar a montagem dos pneus em melhor estado no eixo traseiro, uma vez que este, por não ter controlo próprio, necessita de maior capacidade de tracção por parte dos pneus.

Por norma, a nossa empresa continua a montar os pneus em melhor estado no eixo dianteiro, não só pelas razões acima apontadas, como também por motivos de segurança, uma vez que é, potencialmente, muito mais grave em termos de condução e de controlo do veiculo um problema num pneu dianteiro do que num pneu que se encontre a rodar no eixo traseiro. 



Top